quarta-feira, junho 30, 2010

The wonderful wizard of Oz

Um pouco mais de música. Só. Pra dar ritmo ao jeito de andar pela rua. Havia um tempo em que eu automaticamente ouvia pretty woman e caminhava de acordo. Todo aquele balanço baiano moldando os quadris e um charme meio forçado de filmes.
Você não sabe, mas eu parei de morar naquele musical de outros tempos – em que sempre morei (tudo sempre foi música). O tempo inteiro músicas que não sei se me moldavam ou se era eu quem moldava as notas.
Agora um tanto de sorrisos falsos. e faltas. Um tanto grande de dissimulação e treino constante para olhos de ressaca. Não sei onde andam meus muros, mas mesmo antes do musical estava lá escrito Bento Capitolina.
Nada foi invenção minha. Tudo antes tinha sido escrito e há poemas certos para cada cena. Não é mais musical. É clássico. E se fosse filme mesmo ganharíamos o Oscar. Trilha sonora principalmente.
Eu estou naquela estrada de tijolos amarelos e gostaria talvez de um espantalho com cérebro feito todo de fé. Razão muito bem treinada e talvez não aquela ternura do homem de lata.
Um pouco mais de música e seguimos saltando os padrões das calçadas. Talvez talvez estejamos de verdade mais em circo do que em filme.

4 comentários:

Ariana disse...

"Um tanto de sorrisos falsos"
Sei bem o que é isso, acontece mto na minha vida!
Belo texto

Adorei seu blog!

bjos

Minnie_ disse...

Oi querida.
Sabe, sempre que eu passo por aqui fico imaginando como deve ser olhar o mundo com os seus olhos.
[...]quem sabe um pouco de silêncio não intensifica a música, e a torna mais real?

Um beijo!

Olga Durães disse...

aprendemos a fazer malabarismo com as palavras e com os sentimentos.

ryan disse...

temos que viver em filmes, temos que viver em circos, em musicais, em romances, em novelas, em poemas.
se não não tem graça essa vida de merda que ninguém pediu por ela.