quarta-feira, março 31, 2010

Mariana XXXVI - segunda temporada

Mariana não podia mais olhar na cara do ombro
sem um tanto de raiva
um tanto de medo
e sem se perguntar por que não tinham funcionado.
Flertava com o cara de quem ela não gosta
E tentava entender a história toda
Como se houvesse princípio e fim
Como se não fosse tudo cabeça de Mariana numa bandeja de prata
E sangue.
Nem o flerte era natural.
Tinha raiva do italiano
E de si
Queria não entender tudo
chutar o balde
gritar
Tinha emoção lhe enchendo a boca
E tanto peso por tantos homens
que quis ser só
mesmo que ninguém tivesse ligado
depois da placa que ela deixou pelas ruas
oferecendo recompensa
para quem encontrasse seu não.
E, refletindo,
topou com o cachorro,
mas não abanou o rabo.
Pediu que ele entendesse que ela já não podia
Querer bem a ninguém.
Mesmo bichos de estimação.

3 comentários:

Olga Durães disse...

ai... vivo me escondendo atrás dessas Marianas

Matéria Escura disse...

o q acontece é que o cara é um psicopata. ele vai matar a namorada pq ele tem problema na psique dele. o cara é um assassino nato. esse é o motivo.


Sobre o seu folhetim: li este ultimo capitulo. Gostei, mas vou tentar pegar desde o começo.

Anônimo disse...

Adorei seu Blog Aline!!

Valeu!

Renan

toledo.renan@hotma....