domingo, agosto 31, 2008

Pírulas

Estou cansada e sem histórias.

Preciso ler um pouco e dormir muito.

Falta aquela paz que eu nunca quis.

***

Ela tinha uma paixão absurda por orelhas. Não as olhava ou analisava detalhes. Gostava de sentir com a língua e os dentes o potencial erótico do que servia só para ouvir.

***

Não iriam morrer de nada. Eram fortes e muito bem apanhados. Mas quando ela entrou bonita, pequena e de batom vermelho, disparou dois tiros na barriga dele, depois se matou.

***

Que a gratuidade seja infinita enquanto dure, feito amor de carnaval.