domingo, outubro 14, 2007

Mariana XVI

Mariana se sentia dentro do furacão.
Os sonhos e a realidade ainda óbvia se chocavam
E ela doía por todos os lados,
Era uma ilha.
Mariana não chorava, mas não estava bem
O óbvio devia ser ombro amigo mais uma vez
E ele estava sempre lá, sempre sendo saída óbvia
E Mariana sempre amando e se ferrando
Mariana ilha de dor
E forte, cada dia mais.