quinta-feira, março 08, 2007

Eu tenho um blog.

Esse texto é exclusivo de uma pessoa. Sim, por que eu posso me dar ao luxo de escrever um texto que vou publicar num blog, mas que é pra uma pessoa só. E é só por que a criatura disse que blogueiros são mentirosos e carentes.
E é claro que eu sou carente. Meu bem, expor literatices que não interessam a ninguém deve ser carência. E as mentiras, todas elas eu invento e transformo em personagens ou poesia. Cada mentira é um verso novo. E assim, confesso-me farsa - o que é irônico, por que a farsa é o dono desse texto e eu disse isso numa conversa de MSN.
Por que eu digo besteiras quilométricas a cada instante. E eu acho que posso me dar ao luxo de fazê-lo. Por que se não fizesse de onde viria a culpa que sustenta o dia a dia? Eu acho a felicidade plena uma coisa inatingível e chata. E paz então, nem se fala. Se a gente não tiver uma ponta de culpa não vive. Mesmo que não se arrependa de nada.
Por que, eu não me arrependo de absolutamente nada. Nem das coisas absurdas que eu digo, nem dos meus pés tortos e dos meus chinelos gastos. E não me arrependo de ter cortado o cabelo quase todo. E de ostentar uma espécie de black power - por que se eu não exagerar este texto perde a graça.
E saibam, sou romântica incorrigível e operante. Sou completamente insana e tenho manias que eu mesma não entendo. E hoje eu saí mais cedo do trabalho pra ver “a feia mais bela”. Acontece que no meio do caminho eu decidi comer um big mac e não cheguei a tempo em casa.
E esse texto é seu, por que eu mudo de opinião, mas não mudei quanto a isso. Eu devia temperar isso com um pouco de acidez, mas não ficaria doce como você. E a minha acidez é ácida demais pra um texto seu. Eu não gosto dela.
E você é a pessoa mais parecida com uma torta de limão que eu já conheci.
Mas eu provavelmente devo estar mentindo, exagerando ou soltando mais um desses reflexos de carência.
Por que eu tenho um blog e isso significa carência e mentiras.
E mais uma: eu odeio a pessoa pra quem escrevi este texto estranho.


E reparem como houve mudanças de interlocutor ao longo desta lambança (ai minha santa concordância!).

9 comentários:

Túlio disse...

Pronto. Li e comentei.

Marcela Rangel disse...

"Ai minha santa concordância!"
Que bonitoooo! (inclinando a cabeça e fazendo aquele gesto feliz de quem tá apertando as buchechas).

:)

E adoro quando você fala "porque eu adoro assistir a feia mais bela" e adorei seu cabelo e, é claro, o texto também.

Beijinhosss

:**

Cissa disse...

acho que essas contradições, esquisitices e muitas dessas outras coisas citadas nesse seu texto, não servem apenas pra mim, mas vai que é pros blogueiros em geral. ou, os mais passionais, emotivos, enfim... porque eu entendi cada palavra mesmo sem saber o porquê do escrito. e acho que isso é bem importante. =)adorei o texto!

bia de barros disse...

"a disonest man you can always trust to be desonest. Honestly."
O que seria desse mundo falso sem suas máscaras inventadas?
;****
de alguém que te adora, mesmo que vc a odeie, porque se identificou mt mesmo com mais esse.

haroldo disse...

total que deu preguiça de ler!
=]

Juliana Marchioretto disse...

adorei.
sem mais.

Ana Motta disse...

Poxa, bacana seu texto, texto esse coberto por um sutil véu do qual ainda ñ consegui distinguir...
Parabéns!!!

L.S. Alves disse...

Cada um na sua. Acho o Blog uma ferramnta bacana. Graças a ele consigo exor meus textos a várias pessoas que não convivem comigo e não tem a mínima obrigação de ler o que escrevo só pra me agradar. Se fulano não gosta de blogs e blogueiros ele que não leia então.

somebody disse...

酒店經紀人,

菲梵酒店經紀,

酒店經紀,

禮服酒店上班,

酒店小姐,

便服酒店經紀,

酒店打工,

酒店寒假打工,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工經紀,

制服酒店經紀,

專業酒店經紀,

合法酒店經紀,

酒店暑假打工,

酒店兼職,

便服酒店工作,

酒店打工,

制服酒店經紀,